Estamos enfrentando uma nova realidade imposta por um inimigo implacável, o COVID-19. A Acreditação da JCI pode contribuir, de forma efetiva, no enfrentamento dessa e de outras emergências, por meio de padrões e requisitos internacionais que abordam o preparo e a simulação dessas ocorrências, incluindo as de doenças transmissíveis em nível global.

O manual estabelece um conjunto de requisitos para que o hospital desenvolva, mantenha e teste regularmente um programa de gerenciamento de emergências para responder a ocorrências tanto internas quanto externas, assim como desastres que têm potencial de ocorrer dentro do hospital e na comunidade. Os hospitais desempenham um papel significativo na comunidade durante emergências e desastres. Para que os hospitais mantenham as operações durante e após emergências e desastres, é importante avaliar e identificar as limitações estruturais e não estruturais dos prédios do hospital. Determinar como os edifícios responderão às emergências e desastres que provavelmente ocorrerão na região, é um aspecto importante no desenvolvimento de planos de evacuação e na identificação de áreas prioritárias para melhorias prediais. Para responder efetivamente à ocorrência de doenças transmissíveis globais, o hospital desenvolve um programa para gerenciar essas possíveis emergências.

O programa fornece processos para:

a) comunicação com as organizações participantes das atividades de vigilância mundial;

b) desenvolvimento e implementação de estratégias de segregação e isolamento;

c) treinamento, incluindo demonstração, sobre o uso de equipamentos de proteção individual adequados para as doenças infecciosas;

d) desenvolvimento e implementação de estratégias de comunicação;

e) identificação e atribuição de funções e responsabilidades dos profissionais; e

f) resposta a infecções emergentes ou reemergentes dentro da comunidade.

A ocorrência de infecções associadas aos cuidados em saúde têm repercussões negativas de distintas naturezas, envolvendo não somente os pacientes, mas também os recursos e custos das instituições de saúde. A atual pandemia trouxe à tona, e de forma impactante, a grande dificuldade na definição e implementação de estratégias e de ações efetivas para a prevenção e o controle das infecções. O manual de Acreditação JCI tem um Capítulo completo com padrões e requisitos específicos para esse fim. Leia mais…

Os riscos de infecção e as atividades do programa diferem de organização para organização, dependendo das atividades clínicas e serviços da organização, população de pacientes atendidos, localização geográfica, volume de pacientes e número de profissionais. As prioridades do programa devem refletir os riscos identificados na organização, assim como os globais e os comunitários e a complexidade dos serviços prestados. Programas eficazes de prevenção e controle de infecções têm em comum líderes identificados, equipe bem treinada, métodos para identificar e abordar proativamente os riscos de infecção em pessoas e no meio ambiente, políticas e procedimentos adequados, educação dos profissionais, e coordenação em toda a organização

O objetivo do programa de prevenção e controle de infecções de uma organização é identificar e reduzir ou eliminar os riscos de aquisição e transmissão de infecções entre pacientes, funcionários, profissionais de saúde, contratados, voluntários, estudantes, visitantes e pessoas da comunidade. Além disso, o desenvolvimento de iniciativas do hospital relacionadas à evolução das práticas e/ou preocupações em saúde, como um programa de administração de antibióticos e um programa de resposta a doenças transmissíveis globais, é um componente essencial do programa de prevenção e controle de infecções.

A qualidade e a segurança estão enraizadas no trabalho diário de todos os profissionais que atuam em uma instituição de saúde. À medida que o corpo clínico avalia as necessidades dos pacientes e presta cuidados, a gestão da qualidade e segurança pode ajudá-los a entender como fazer melhorias reais que ajudem os pacientes e reduzam os riscos. Os padrões internacionais de Acreditação da JCI, em um Capítulo específico, abordam todo o espectro de atividades de uma organização de saúde, incluindo o quadro de melhoria dessas atividades e a redução dos riscos associados à variação dos processos. Leia mais…

Os padrões do Capítulo de Melhoria da Qualidade e Segurança do Paciente, identificam a estrutura, a liderança e as atividades para apoiar a coleta de dados, análise de dados e melhoria da qualidade para as prioridades identificadas, em todo o hospital, bem como específicos do departamento e do serviço. Isso inclui a coleta e análise sobre a resposta a eventos sentinelas do hospital, eventos adversos e eventos de quase falhas (ou close calls). Os padrões também descrevem o papel central de coordenar todas as iniciativas de melhoria da qualidade e segurança do paciente no hospital e fornecer orientação e direcionamento para o treinamento dos profissionais e comunicação de informações de qualidade e segurança do paciente. Os padrões não identificam uma estrutura organizacional, como um departamento, pois cabe a cada hospital determinar. Para resolver questões do sistema que podem levar a danos ao paciente, profissionais ou visitantes, o hospital deve ter um processo de identificação e gerenciamento tanto de eventos sentinelas, como de adversos, sem danos e quase falhas. Em resposta a esses eventos é importante que o hospital não se concentre no erro individual, mas nos fatores do sistema que contribuíram para o evento.