Associado JCI
Joint Commission

Notícias

15/05/2018
Leopoldo Matos: "Acreditação reflete compromisso com prestação cada vez mais segura e efetiva"

O maior órgão certificador da qualidade e segurança de instituições de saúde do mundo – Joint Commission International (JCI) – voltou a atribuir o selo de excelência ao Hospital Lusíadas Lisboa (HLL). Esta avaliação, resulta de um novo processo de avaliação e auditoria que decorreu três anos após a primeira acreditação. Este reconhecimento envolveu a avaliação de mais de 1.200 requisitos relacionados com a segurança do paciente e padrões clínicos, mas igualmente não clínicos, atendimento, gestão e organização da unidade hospitalar e estendeu-se também às clínicas Lusíadas Parque das Nações e Almada. As duas clínicas tornam-se, assim, as primeiras em Portugal a passar por este processo de avaliação de qualidade da prestação de serviço. O Jornal Médico entrou em contacto com o diretor clínico do HLL, Leopoldo Matos, com o intuito de perceber o que representa esta distinção internacional para a direção e corpo clínico das unidades acreditadas.

JORNAL MÉDICO (JM) | O que significa este selo de qualidade/reconhecimento para o Grupo Lusíadas Saúde?

LEOPOLDO MATOS (LM) | O selo da JCI representa o reconhecimento pela entidade Acreditadora Internacional mais reputada a nível Internacional, de que o HLL põe em prática um conjunto de procedimentos que têm como objetivo a Segurança e Qualidade dos cuidados prestados. O facto de respondermos a padrões de cuidados internacionais, permite compararmo-nos com os mais prestigiados hospitais do mundo inteiro e, dessa forma, adotarmos estratégias de melhoria contínua com base nos resultados alcançados.
Este selo, representa também o compromisso da administração do HLL com a prestação de cuidados cada vez mais segura e efetiva. Para o corpo clínico, a Acreditação é encarada como um processo que implica um trabalho interdisciplinar constante e que orienta os cuidados, mantendo sempre o cliente e família como o centro da nossa atenção.

JM | Que parâmetros foram avaliados neste processo de acreditação?

LM | São avaliados padrões de cuidados, baseados nas boas práticas internacionais, que podemos agrupar em três dimensões: metas internacionais para a segurança, que incluem procedimentos para a correta identificação dos clientes, melhoria da eficácia da comunicação, segurança cirúrgica, higiene das mãos e prevenção das quedas; cuidados diretos aos clientes, que incluem procedimentos de avaliação multidisciplinar, direitos e deveres dos clientes, informação e preparação para a alta, segurança anestésica e segurança dos medicamentos; segurança das instalações e equipamentos, que implicam, por exemplo, práticas rigorosas relacionadas com a utilização segura da tecnologia médica.
“Para conseguirmos a Acreditação pela JCI, temos de demonstrar conformidade em mais de 1.200 requisitos dentro destas três dimensões.”

JM | Como se reflete este selo de acreditação internacional no trabalho diário dos colaboradores do Hospital e das Clínicas de Lisboa?

LM | Pelo facto de pertencermos a um hospital acreditado, sabemos que cada um tem uma responsabilidade muito concreta nos processos de cuidados aos nossos clientes, desde os procedimentos mais simples de ambulatório, aos de extrema complexidade nos clientes internados. Uma vez que a Acreditação implica um trabalho diário de melhoria, os colaboradores são treinados para incorporar nas suas práticas diárias os requisitos da JCI.

Na prática, a uniformização dos procedimentos própria da Acreditação, é uma mais valia para os nossos colaboradores, porque a cada momento sabem o que é esperado de si enquanto profissional.

Fonte: http://www.jornalmedico.pt/entrevista/35378-leopoldo-matos-acreditacao-reflete-compromisso-com-prestacao-cada-vez-mais-segura-e-efetiva.html

<< Voltar

Desenvolvimento Digital Net